Vídeos do Bioético Diego Gracia

“Maestro Deliberador”

D. Gracia é médico psiquiatra espanhol discípulo do médico Lain Entralgo e do filósofo X. Zubiri. É diretor da Fundação X. Zubiri de Madrid. Possui um farto cabedal de títulos de formação, responsabilidades e lideranças na descoberta e cultivo dos valores humanos na medicina. Seu método simples de deliberação é seguido por muitos europeus e americanos.

Ver vídeo do IV.Congreso Dominicano de Bioética (2020). La ética de la esperanza a partir de la esperenza del Covir-19”. Conferencia Inaugural del Profesor Diego Gracia (2020): “Los nuevos retos en torno de la construcción de valores en tiempo de y post pandemia”.

Recomendamos a visualização, da abrangência e atualidade do tema desse congresso de bioética dominicana, através de vários vídeos no youtube da Comision Nacional de Bioética CNB-RD. Poderemos assim sentir a vitalidade da semeadura de Gracia há mais de 25 em toda a América-latina.

Gracia é incansável sugando o poder do real vivido na humanidade, para o bem e para o mal, pelos valores humanos, que não podem ser independentes da ecologia. Com esta reflexão profunda no vídeo citado sobre a pandemia, nós faz refletir sobre a vilipendiada “volta à normalidade”. “O que ela nos diz?” “O que fazemos e podemos fazer?” Se pergunta ele.

Neste momento impreterível da crise global da pandemia, aproveitamos a ocasião para dar esta NOTÍCIA para nós sobre a proposta de sua Bioética através dos vídeos mais recentes dos 2 últimos anos. Diego Gracia a tem uma infinidade de trabalhos e livros filosóficos sobre a fenomenologia e X. Zubiri. Principalmente sobre bioética, e sempre partindo da História da Medicina que pesquisou e publicou com seus pares médicos. Ele é filósofo, discípulo de X. Zubiri e médico, discípulo, do também psiquiatra, Pedro Lain Entralgo. Foi Entralgo que o apresentou a Zubiri, do que Gracia se desligou depois de ler – Natureza, História, Deus e Sobre la esencia– proveitosa e inquietamente, e aí começa a vida plena do filósofo Diego Gracia que alonga as lacunas dos mestres com a proposta nova de entender o homem como animal de realidades: como vida humana fruto da inteligência senciente, sentimento afetante e vontade volente, unidade estrutural, sempre em maturação e unificadora na sua Bioética da Deliberação.

Vídeos mais a consultar na internet -De que trata la ética? – Bioética mínima. D. Gracia. Entrevista . Abante. Asesores. -Seminario de Investigadción en Bioética (2020). – La bioética 50 años despues. –XV Curso de Verano Ensenãnza e Investigación en Bioética (set/2020). Colégio de médicos de Zaragoza. E tem muitos mais.

Hoje dirige, e é ativador e conselheiro de várias instituições médicas sobre bioética em Espanha e na Europa. Foi Diretor do primeiro “master” de bioética da Universidade Complutense de Madri. Sua peregrinação “carregando a bioética como arma humana e médica” pela América do Sul começou como o curso de bioética no Chile durante vários meses. Desse curso surgiram muitos estudiosos e continuadores na América-latina que semearam e ativaram os cursos de Bioética nas Faculdades de Medicina em seus países.

Esteve no Brasil em vários Congresso de Bioética várias vezes. É tão convicto da centralidade dos valores, que até dá todo ano um curso, para professores da segunda série em Espanha, sobre essas discussões e criação de valores humanos. Isso é sua preocupação “monográfica” já com quase 80 anos, como pessoa, médico e filósofo. Seu vídeo, sobre o que deve nortear essa crise humana da pandemia no IV Congresso de Bioética da República Dominicana, é uma pérola médica e filosófica da sua atitude de amicus veritas.

Convidamos a filósofos, médicos e teólogos ouvir a experiência e dedicação humana e profissional de Gracia. Já tem publicados alguns livros pela Editora Loyola. Estive com ele pessoalmente no congresso de Bioética em Florianópolis em 2013. Seus pares do Centro Universitário Camiliano de São Paulo são seus incentivadores no Brasil. Leo Pessini e Dr. Willian Saad Hossne são muito próximos a D. Gracia. E O Pe. Leo Pessini é uma referência de Bioética no Brasil e atuou principalmente no Paraná e São Paulo.

No número 108 dos TRABALHOS BRASILEIROS de 2012 podemos encontrar essa repercussão da presença de D. Gracia no do Centro Universitário Camiliano. ZOBOLI, Elma. Bioética clínica na diversidade: a contribuição da proposta deliberativa de Diego Gracia. Revista Bioethicos. Centro São Camilo. SP. 2012, 6(1): 49-57. Resumo: “A ética do século XX recuperou conceitos clássicos como ‘racionalidade prática’, ‘deliberação’ e ‘prudência’. Na clínica, a imposição deu lugar à autogestão, e os hábitos deliberativos tornaram-se essenciais. A deliberação moral é a consideração dos valores e deveres intervenientes nos fatos concretos para conduzir a situação de maneira razoável e prudente. Sua racionalidade não é idealista, pragmática ou utilitarista, assim, não visa à decisão ideal, certa ou que maximize os resultados, mas busca soluções prudentes1 . Neste artigo, a partir de publicações 2,3,4,5,6, da observação e anotações em aulas e palestras, apresentamos, de maneira sintética, a proposta de Diego Gracia para a deliberação na Bioética Clínica. Uma proposta metódica que visa a evitar os exageros fundamentalistas ou pragmáticos na tomada de decisões morais, baseando-se, dentre outros, nos ensinamentos filosóficos de Aristóteles, Zubiri, Toulmin, Habermas, Scheler e Ricoeur”.

Gostaríamos de pôr de relevo a presença de Gracia no Brasil com sua contribuição para a Bioética. Desde o início do XXI esteve presente nos congressos de Bioética aqui como palestrante inaugural e guia. Seu método de deliberação, fruto de seu esforço filosófico e médico, é valorizado e usado no mundo inteiro. Daí sua presença em vários países. Os primeiros beneficiados seremos nós brasileiros, como ele falou para nós sobre Zubiri. Porque como se expressou F. Cherubin em 2017: “Sobre Gracia… Ele nos põe a pensar, provoca, desmistifica aquele ar do intelectual hermético, arrogante, inacessível e mostra toda sua prontidão e generosidade para acolher inquietos como nós”.

E parafraseando Joaquin Garrigues sobre Zubiri convidamos a todos a estudar e aplicar sua atitude humana e médica: “Teríamos que conseguir dar a conhecer Diego Gracia homem, pessoa que é e da qual uns poucos (interessados e estudiosos) desfrutamos”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: